ele ainda mora ali


Certo ano em Vilar de Mouros, os Iron Maiden foram responsáveis por uma pincelada algo diferente daquele belo vale do rio Coura. A manhã daquele domingo ficara, de repente, inundada de um pitoresco próprio dos metaleiros, dos amantes do Hard Rock e do Heavy Metal. Já noite dentro, o concerto foi uma desgraça e juro que os gajos estavam a actuar em "Play Back". Uma fraude de todo o tamanho, um engano e uma falta de respeito para com os aficionados.

Ontem, o Benfica era uma banda deste calibre. Mentirosa. A aficion tinha ido a Lisboa para ver um espectáculo e saiu de lá desiludida. Valeu-lhes um velho solista, já quase sem força para os " encores", já quase sem voz para as melodias , mas cheio de uma certa vitalidade inspirada, sabe-se lá, no velho Neil Young, ou, em certos momentos, em Lou Reed, mais melódico e subtil. Enfrentou o público, de lenço vermelho ao pescoço, fechou os olhos e lembrou os melhores concertos, os melhores acordes, os gestos, o públco e a glória. O "velho" benfiquista salvou-nos. A nós e a um tal Engenheiro...

Comentários

Mensagens populares deste blogue