Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2005

alegria e drama

Imagem
Ganhámos. O resto é destilaria.
Conheço um alambique em castelo de Paiva muito bom. Não percebo porquê mais alambiques. Ora estes tipos não se enxergam? Então não viram o penalty sobre o Nuno Gomes? Pois não. Então não viram a bola a bater na mão do defesa? Pois não. Então não se lembram do lance do Abel Xavier contra a França em 2000? Não se lembram não. E não viram o golo do McCotovelada marcado em gritante fora de jogo, hoje mesmo, ainda agora mesmo. E como foi pouco, ainda tiveram um bónus de um penalty enexistente oferecido...e falhado (que pena pá)? E não escrevem? E não colam testemunhos? Não. Não escrevem nem colam porque a miopia é assim mesmo.
Um gajo quando vê um tipo a olhar para nós com um olho virado para a torre dos Clérigos dá-lhe, por norma, o benefício da dúvida e fica à espera que ele tente atravessar a rua para o ajudar em tamanha empreitada. E não percebem que estes tipos só adoram futebol quando o clube deles ganha e sempre que isso não acontece o futebol é fraud…

texturas II

Doctor B, o problema é que não somos nós que mudamos de campo. Nós apenas somos o motivo para que outros o façam. Porque nós somos o abono de família de muita gente! E mais. Nós queremos ganhar. Podemos não jogar lá grande coisa, nem temos pinigolos com ar de rock. Temos o Papa Bento XVI e o seu maior fiel discípulo que é, como sabe, um velho sexagenário que parece um amigo meu ( muito mais novo claro)sempre com aqueles estafados sapatos castanhos.O tema é: nós queremos tirar as bandeiras do gavetão e ir para a rua festejar. Nós merecemos. Nós vamos estoirar caro Doctor B. E obrigado pelo apoio que me dá. Sempre.

texturas

O besugo dá ideia de que padece da “síndrome de Peseiro”: nervos.

procuro sócio para introduzir este produto no Dubai

Imagem
thanks to Virtual_me

Play! (bom fds e muitos copos)

Imagem

desde pequenino

Hoje eu sou do Sporting desde pequenino. Mas só hoje!

depois é o gosto

Imagem
Um tipo como eu tem destas coisas: ser bom companheiro. Chegar a casa e ouvir a mulher, no meio daquele beijo: " Nem sei que fazer para o jantar". E um tipo como eu só tem duas coisas a dizer: " Eu faço, sossega". E um tipo qualquer não saberia bem como dar seguimento a isto, caso não tivesse por perto uma loja de comidas. Mas um tipo como eu vai ao frigo e encontra um resto de esparguete cozido em água e sal. Depois encontra uma mistura de mariscos no congelador. E depois descobre um pouco de massa verde e encarnada dentro do armário. E há queijo emental a pedir tacho. E há azeite e manteiga e sal e pimenta.
Depois, um tipo como eu tem imaginação e capricha. E chama os seus, ansioso, e vaidoso, e certo de que vai brilhar.
Depois é o gosto.
pasta dois mares. autor: chefe Altino

lugares do Porto

Imagem
Capela da Ramada Alta ou Senhora das Dores e
Senhor do Calvário, 1737

A questão do referendo europeu é um assunto resolvido por natureza. Nós nada temos a ver com os franceses (reparem que Chirac recebeu o Alemão Schroeder num topo de gama da Peugeot). Eles sim, têm identidade própria, consistente. Portugal apenas tem qualquer coisa de próprio porque tem universidades há muito tempo. Na cultura podemos dizer que temos coisas nossas. O resto é tudo forjado. Tudo importado. Não temos ideias nem somos empreendedores. Não temos, por isso, qualquer voto na matéria e vamos, obviamente, votar pelo Sim. Porque somos assim, seguidistas, párias de uma Europa tonta e, mesmo assim, altaneira.
Não me venham, por isso, atirarem-se contra os chineses e outras gentes que apenas lutam pelo pão. Olhem bem para além dos vossos umbigos e vejam lá se conseguem ver a tesão de gente que não somos.
Sobre o tempo que passa percebo uma ruga à beira da estrada,
Desta estrada minha que caminho aflito.
Sobre o tempo que voa adivinho uma lágrima alada,
Perdida no trânsito das emoções.
Sobre o tempo que cai acolho um sorriso doce,
Empoleirado num beijo muito fresco.

obviamente Nóbel da Literatura!

Imagem
i'm your fan!

o portista hoje

Há hoje um traço comum em quase todos os portistas:
1- Qualquer um pode ser campeão menos o Benfica.
2- Falar quase nada, ou nada mesmo, do Apito Dourado.
3- Cair em cima de Pinto da Costa e do seu executivo.
4- Fazer todo o tipo de equações ( ou não estivessemos a celebar Einstein) que possam dar algum alento a uma vitória do fcporto na Superliga.
5- Súbita Adoração por um clube desconhecido de Londres.

25 de Abril Sempre!

Imagem

não morras sem veres Mantorras

Imagem
Ai se pudesses contar os sonhos que em nós crias, sempre que te moves assim, ó fera triunfante.
A minha filha tem as músicas que descarrega da web muito bem arrumadinhas. Detendo-me ali, naquela arrumação toda, descubro que ela já anda a ouvir umas coisitas à moda do pai. A "generation gap" vai-se diluindo nestas aproximações.
Reparei em quase tudo. Estavas de vestido verde que mal encobria as tuas mamas grandes, como eu gosto. Eu sei. Não devia escrever isto. Mas as tuas mamas grandes admitem-me qualquer cor. Mesmo o verde.

papa mail

O novo Papa tem mail.
Em Inglês: benedictxvi@vatican.va.
Em italiano: benedettoxvi@vatican.va.

Toca a escrever.

temos papa

Imagem
E de repente surge, naquela janela, um homem com cara de Lúcifer e gestos de Santo. Não percebo nada de Papas e até podia dizer que sim, porque nos ultimos dias todo o mundo tirou um curso disso mesmo. Para mim a escolha do Papa soube-me a coisa encomendada.
A luta contra a Sida pode esperar. Essa é que é essa.

dá-me vontade de

Ontem fiquei a saber, via o Jornal de Notícias, que sou devedor de cerca de 740 €, por via do endividamento da Câmara de Gaia. Como Gaiense é claro e apenas no sentido meramente académico. Por outro lado, vejo no Público de hoje que Luis Filipe Menezes acabou de nomear para cargos de relevante protagonismo na Câmara de Gaia dois tipos da sua laia, minhotos, que andaram com ele em campanha nas últimas eleições Legislativas, pelo círculo de Braga, como sabemos. Ao menos que fossem os gaienses a gastar o dinheiro de Gaia! Ora isto é uma afronta! Os liberais desta praça, os sociais-democratas, não parecem nada preocupados com barbaridades destas.
Filho da mãe da mania de só escreverem sobre as merdas que lhes interessam. São vícios adquiridos por via do comodismo dos salários que lhes são religiosamente depositados nas suas contas bancárias. Habituaram-se a cair em cima de tudo e mais alguma coisa, mas de forma abstracta, distante e, obviamente, de cariz snob. Raios partam esta gente que …

bota na beira do prato pá

O blog colectivo maioritariamente portista, aquele que tantas odes escreveu sobre o fcp campeão, nada escreve sobre as implicações de Pinto da Costa no Apito Dourado. O blog que escreveu sobre as implicações fiscais de josé Veiga, que traçou perfis de ordem emblemática à razão da cidade do Porto, do Norte e do ser-se portista, esquece-se de apontar o caminho da transparencia e da justiça. O blog que se intitula contra o estado geral da bovinidade anda no pasto, entretido com os conclaves e a capela sistina. Um blog assim é de referência, sim senhor. Tenho dito.
Hoje recebi um e-mail com fotos de Elsa Raposo. Que coisa estimulante! Para um homem como eu, à beira de fazer quarenta anos, nada é mais estimulante do que receber fotografias daquelas. O problema que eu pretendo colocar aqui não tem muito a ver comigo. Eu gostaria que me explicassem porque motivo eu recebia e-mails com o Frota e o "Cara de Pincel em Acetato" e agora recebo e-mails da Elsa. Gostaria que me dissessem, afinal, se eu é que sou uma besta por estar aqui a falar disso ou se, pelo contrário, besta é a porcaria desta sociedade que se deixa comandar por porcarias televisivas. Eu gostaria que alguém me dissesse se isto um dia vai acabar. Ou se amanhã continuarei a receber merdas bafientas, arquivos mortos, entretanto ressuscitados por telelixos e outros formatos comerciais.
Bom fim de semana e desculpem e desculpem.

coisas de Lisboa

Na tarde de ontem eu encontrava-me em Lisboa, meio tonto entre Benfica e o Campo Grande. A rua Actor António Silva estava prenhe de polícia, arrumadores e muita cor preta e verde. Era o inicio de uma bela noite de futebol. Era o inicio de uma boa jornada para os lagartos. Eu andava doido com reuniões, perdido naquela grande cidade. Mas bem pude ver que os adeptos daqueles dois clubes sabiam bem ao que íam. Os ingleses povoavam os bares, sem receios, e os portugueses misturavam-se com eles, trocando comentários, sorrisos e sabe-se lá mais o quê. O futebol podia ser sempre assim.
Na hora do jogo eu estava em Alcantara e experimentei uns caracois. Reprovados, diga-se. Nunca mais quero ver um prato de caracóis à minha frente. Remediei o desatre com um prego no pão enquanto o Sporting facturava.
Foi engraçado ver-me ali, estranho benfiquista do norte e com muito sotaque,no meio dos lagartos felizes. por momentos senti-me bem com aquilo tudo. Lisboa é uma grande cidade que cresce para todos…
Passei 3 dias em Lisboa, a Lisboa de tudo, e dos empregos nos ministérios (um dia falarei da Lisboa que eu vi em 3 dias). Regresso a casa, qual marinheiro, e ao meu food-i-do, ao meu canto.

Tudo vai bem, tudo catita.

E reparo numa chamada de atenção feita pelo JPT do muito apreciado Machamba sobre o Murcon, o blog de Júlio Machado Vaz. E reparo nisso porque JPT refere que descobriu o Murcon através do food-i-do e, claro está, não podia ter deixado de fazer referência ao sentido crítico que eu coloquei à elite blogosférica, que simplesmente ignora o blog do JMV. Ora bem (isto já é um pouco ao estilo do Júlio da rádio), até aqui nada de especial. Mas o inefável mMchamba remata o seu artigo sobre o Murcon afirmando que ele, o Murcon, é, por si só, um blog que já está na elite. E é aqui que eu me detenho. Porque não posso sequer admitir que um blog que escreve transversalmente, que tem um sistema de comentários, que tem um discurso de dinâmica para com os seus leitores, que responde a quem…

ainda o futebol

A lagartada anda toda animada. Por sua vez, os portistas viraram lagartos, numa metamorfose herética e freudiana. Benfiquistas nunca. E nós, os encarnados (fica bem não fica?), continuamos na frente, e eu, mouro do norte, lembro-me sempre de quando Eriksson treinava o Benfica e liderava apenas com um ponto de vantagem, isto é, bastava um empate para perder o comando isolado, e dizia aos senhores jornalistas-de-jornais-desportivos-hebdomadários: - "Perguntem aos adversários se eles não preferiam estar no meu lugar". É isso que eu pergunto aos meus queridos adeptos da lagarta causa.
Voltando aos azuis, é o silêncio. O ténis. A fórmula 1. É o Chelsea e o Barcelona. É o esquecer. É o nunca falar de futebol.

trabalho

Bom dia. O Benfica levou no pêlo. Isso faz parte do rumo de um campeão. Há que ser duro!
Um joelho salvador resolveu o empenamento leonino. Salve Liedson. Resolveste deixar-me fodido. Sua besta!

Entrámos numa semana decisiva. Trabalho, trabalho, trabalho, são as minhas três prioridades. Muitos preferem Espanha. Eu já lá estive e espero não ter de voltar. Terça e quarta estarei em Lisboa a trabalhar.
Há que ser duro!

outra Europa

Ontem passei o dia na Grande Lisboa. Como é diferente a Grande Lisboa. Cascais, Mafra, Sintra. Outro tipo de gente, outro tipo de Europa.

capte isto

Imagem
via attu

será sempre meu

Imagem
"Talvez sexta-feira fique na Granja, a respirar o ar puro da verdade social que ali constantemente circula"
Eça de Queirós, Carta a Oliveira Martins, 1884

Parei junto à praia da Granja, desliguei a telefonia e fiquei ali a ouvir o mar. O mar das praias do Norte faz um barulho que se prolonga e a espuma das ondas, muito branca, transforma-o num gigante bolo de natas.
Fechei os olhos a ouvir o mar, que falava com os pássaros das árvores. Ao longe percebia um comboio apressado, que se intrometia na conversa.
Esta praia foi muito minha. Nela saboreei a água fria e bronzeei-me todos os verões. Namorei todas as miúdas e sonhei que era o menino do mar.
Tantas vezes me detive defronte dele e fingi que lhe dava ordens. E ele obedecia e brincávamos os dois, perdidos no tempo.
Hoje fui vê-lo e fechei os olhos. Ele não me ignorou, e pareceu mais agitado. Será sempre meu, este mar que aporta na Granja.



foto retirada daqui

u make me feel good!!

Imagem
Mantorras é emoção!!!
foto: "o jogo"

20.37

Imagem
silêncio
Imagem
Claro que tu nunca irias perceber a cor das minhas emoções. Estás cega de tanto te veres. Olha-me este murmurejo morno, confuso e vê lá se não consegues distinguir uma cor apenas. Ténue, fugaz. É a cor das minhas emoções. Passadiça, brilhando às vezes.
A minha cor transforma-me numa palete de loucura.
imagem tirada aqui.