Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2009
Ana Gomes disse que ficou "encavacada" com o comunicado do Presidente da República. E ria-se da imensa piada que julga ela ter. Encavacados estamos nós, pobres cidadãos, por andarmos a eleger gente desta, (ainda por cima para cargos principescamente pagos) que não representa mais do que a filhadaputice politiqueira.

PS: Isto foi o que me ocorreu dizer no momento em que ouvi e vi Ana Gomes na TV. Embora todos possam ter opinião, o que é certo é que Ana Gomes é eurodeputada. Deveria pois ter mais consideração institucional por nós e por ela própria. Não pode, acho eu, um eurodeputado armar-se em gato fedorento.E não podemos nós os portugueses deixar-nos cair neste circo ridículo que nos apequena cada vez mais. Qualquer dia temos um gato fedorento a secretário de estado de qualquer merda. E isso irrita-me.

hello Setúbal

Imagem
No Guggenheim de Nova Iorque há um projecto português a concurso e está muito bem posicionado.

via purafantasia

anti-vírus

Imagem
imagem daqui

A/C Exm. Sr. Presidente da República

Imagem
SEGURANÇA PARA UTILIZADORES
Por Rumos – Formação Profissional
30.09, QUA, 22H00 na Fnac do GaiaShopping

Um workshop dedicado à segurança quando acedemos à Internet. Quando nos ligamos à web somos expostos a um elevado número de riscos. Tais riscos são devidos ao crescente número de aplicações mal intencionadas (vírus, spyware e malware) que foram criadas para nos “atacar”. Torna-se cada vez mais importante ter consciência destes perigos de forma a se tirar todo o partido da Internet..

quarenta e oito horas

Imagem
Após as eleições legislativas os portugueses chegaram a ter um país conjunturalmente estável durante quarenta e oito horas! Nesse oásis temporal, ainda tivemos tempo de discutir umas merdas acessórias sobre mais uns despedimentos e de ter pena de um realizador pedófilo condenado e que não tinha fugido para os montes da Cabreira. Ainda tivemos tempo de falar de futebol e de ver meninos dizerem que contra a gripe lavam as mãos. Tivemos quarenta e oito horas de paz. Agora é a guerra. A partir de hoje tudo mudou sem que tivesse havido mudança alguma. Vamos nós também, à semelhança dos petizes, lavar as mãos desta merda de país em que nos tornámos utilizando, talvez, um gel alcoolizado que se beba e que nos faça alienar um bocadinho só desta trampa toda.

imagem daqui

Ó Zé Guilherme anda daí jogar uma partida de golfe pah!

Mais um mega-projecto anunciado para Vila Nova de Gaia. Aos gaienses dá-se aquilo que eles mais querem: um campo de golfe com dezoito buracos.

os coligados

Imagem
imagem daqui

voto útil

Imagem

descomplicando a coisa

Neste momento, e como eleitor CDU, já me é possível fazer a minha interpretação/reflexão sobre os resultados das eleições legislativas de ontem. Naturalmente, e sempre sob uma perspectiva de esquerda, a mim interessa-me realçar o posicionamento da CDU face à nova conjuntura política. De facto, a CDU não ganhou o que esperava ganhar mas também não se pode considerar que estagnou. Ganhou mais votos, e com realce para a conquista de mais votos nas franjas eleitorais mais novas!, e ganhou posicionamento de poder face à impossibilidade do Bloco de Esquerda vir a constituir maioria com o PS. Ou seja, se o PS quiser governar "à esquerda" (a presença dos pesos pesados na campanha assim o indicava) terá sempre que se haver com a CDU, facto que para mim constitui a principal derrota do Bloco. E tal cenário configura um sentimento de dever cumprido para os que votaram na CDU. Não seremos governo, obviamente, mas teremos a nossa voz. Não contivemos o BE mas estancámos a possibilidade de…

golpadas

No Fórum TSF um ouvinte pediu um golpe de estado. Eu peço um golpe de rins. Sócrates que trate de se entender com os partidos à sua esquerda porque com Portas na Corte fica aberto o portão para uma governação ainda mais populista e inconsequente.

movie elections

Imagem
Sócrates- The Good, the bad and the ugly (1966)

CDU- Goodfellas (1990)

Portas- Scarface (1983)

PSD- Star Wars: Episode V: The Empire Strikes Back (1980)

Bloco De Esquerda- Reservoir Dogs (1992)

source pics: Wannahaves

o diabo veste Portas

Por muito que me custe tenho de dar razão a Alberto João Jardim. Portugal endoidou de todo. Que o povo estava zangado com Sócrates (ma non tropo) já se sabia, que o povo não atinava com o espectro da terceira idade em S.Bento era certo, que o povo não se fiava (todo) nos paladinos da moral de encastrar era muito provável, que os velhos comunas não iriam perder deputados, embora poucos ou nenhum ganhassem, era coisa quase certa. Agora forçar Sócrates, caso este queira continuar no poleiro, a uma coligação com o partido-que-era-oposição-mas-pode-ser-governo, esse castigo não lembrava nem ao diabo, mesmo vestido de Portas. Este povo... meu deus!

o sangue quente que me corre nas veias

Da minha janela vejo um monte de gente, lá ao longe na escola preparatória dos Carvalhos. Vão votar. Entram uns e saem outros e os carros parecem táxis a parar e a arrancar. Também oiço um altifalante a pedir às pessoas para irem ao Intermarché, que lá dão praticamente tudo a preços muito baixos. E vejo também alguns guarda-sois a sombrearem vendedores de pequenas coisas, comes e bebes e assim. O dia está de sol. Está a ser um grande dia. Vou ver os Simpsons.

dia de reflexão

Imagem

oportunidade de ouro:votar

"Os lugares mais quentes do inferno são destinados aos que, em tempo de grandes crises, mantêm-se neutros"
Dante Alighieri

Os portugueses têm, no próximo domingo, uma oportunidade de ouro para que seja feita justiça. Para que se condenem os responsáveis pelo estado miserável em que se encontra o nosso país. Provavelmente essa oportunidade será, mais uma vez, deitada fora. E porquê? Porque neste mês de Setembro a vida parou para os portugueses. As injustiças, os despedimentos, as dificuldades com o acesso ao emprego, as dificuldades para pagar as contas, deram lugar a um rol de discussões estéreis e fúteis sobre escutas que nunca o foram, sobre políticas editoriais, sobre as cores das gravatas dos candidatos, sobre os alaridos mais barulhentos dos políticos. Ou seja, os portugueses correm o risco de, mais uma vez, se deixarem levar pela emoção, pondo de lado as verdadeiras razões que os levaram ao desespero para governarem as suas vidas ao longo destes últimos tantos anos. E c…

sobrevoando a malcata

...entretanto o homem já subiu às elites. Carrega Pacheco!

enjoos de campanha

Ouvir Louçã dá-me náuseas. Manipula, promete o que é fácil mas impossível. Faz contas e atira números para cima da mesa como faz um director comercial. Ataca pessoas e usa a juventude. É a charlatanice da política. E custa-me tanto ver tantos jovens iludidos com este discurso.

tudo isto é fado

Não obstante Cristiano Ronaldo, Portugal ainda é visto assim.
A Marktest entrevistou oitocentos e onze eleitores, vejam bem, talvez porque os entrevistadores trabalham em part-time, meios tempos a 6 euros/hora. Mão-de-obra-barata e não necessariamente má, que a cara é a que trabalha no piso de cima e trata de arregimentar estes números que aqui publico:
PS: 40%
PSD: 31,6%
BE: 9,2%
CDS-PP: 8,2%
CDU: 7,2%
OBN: 3,8%

Ora bem, sendo assim vamos lá ver se entendemos esta cena. O Sócrates afinal vai a caminho da maioria absoluta, mais magalhães menos magalhães, e o Bloco não cresce, não obstante os charros descerem para as camadas ainda mais jovens. O PSD fica ali na cobertura dos tachos, como aliás sempre ficou, a meias com o PS, o partido Unipessoal cresce bem, como aliás era para crescer nas últimas legislativas e a CDU desce, como sempre desceu em todas as sondagens do mundo! Como diria aquele intelectual bem falante, que são tantos meu deus, "eu não ME acredito!"

6 razões para votar CDU

Imagem
Olhaquisto! Há seis meses, seis, que me perguntava o que seria feito deste gaijo e eis que o encontro acidentalmente (tudo na minha vida é acidental) a blogar forte e feio. E há seis meses que escreve aqui! Foda-se! não fui a tempo de lhe dizer que "eu próprio", como dizem os novos líderes, fiquei impressionadíssimo ao ver dois árbitros do Porto a darem penaltis aos grandes de Lisboa e logo na mesma jornada. Mas creio que ainda vou a tempo de desejar que o sportem fulmine o foculporto já neste sábado para, "digamos assim", como dizem alguns participantes no Directo ao Assunto da RTPN, eu poder assistir ao Novo Benfica sossegado e assim acabar a noite a reflectir muito bem sobre em que partido votar no dia seguinte. Isto tudo se não voltar a ser acometido de uma cefaleia suicida, uma merda fodida que me tem aparecido sempre que ando stressado.

É QUE É MESMO ASSIM?

"Se quiser acabar com o governo PS de José Sócrates, só há uma maneira. Votar no PSD."

Pronto. O homem desceu à terra, momentaneamente, e dirige-se agora aos mortais. Missionário, procura ensinar aos desgraçados eleitores (têm direito a voto estes Párias!) a fórmula ideal de derrubar o Governo. Está convencido de que aquilo não passa de uma questão de "ora agora entras tu, ora agora entro eu". Os outros nunca deveriam ter sido convidados para esta festa, coitados.
Ocorre-me dizer, neste momento, que mais valia os portugueses elegerem Pinto da Costa para primeiro-ministro. De certeza que o primeiro acto de governação seria vender todos estes políticos que temos no nosso plantel.
Jerónimo de Sousa também foi ao programa americanoide fazer de conta que estava a ser vítima de armadilhas humorísticas. Claro que, provavelmente, ele não queria lá ir mas devem ter-lhe dito que não ir seria sempre pior do que ir, até porque ele sabia não ter dificuldades em lidar com aquele tipo de situação. E lidou bem. E eu fiquei ainda mais convencido de que aquele programoide tem uma regra: apalavrar com os políticos as questões que se lhes iriam colocar e eles, os político-simpáticos, tratariam de fazer um breve trabalho-de-casa para pelo menos não fazerem figura de urso. Em conclusão, todos estiveram excelentíssimos e agora os eleitores podem votar em consciência. Pela cor, pela simpatia, pelo humor. Menos pelas ideias, pelos projectos.
Os homens andam nas campanhas, vão ao sítio das palhaçadas , fazem comícios e apaparicam o povo. Tudo para mais uns votos escalfados. Mas há uns, porém, que ainda resistem ao verdadeiro auge destas campanhas que se dá quando o candidato entra num mercado municipal e concede os tais 15 segundinhos de fama às peixeiras desenvoltas e de discurso feito. Um delírio para ver em casa. E há, claro, aquele que mais se identifica com as feiras e os mercados, Paulo Portas, sendo que, ironicamente, é dos que mais mal lida com os beijinhos babados das vareiras e com os abraços apertados dos estivadores. Nuno Melo ainda é pior, disso sei eu de fonte limpa, mas esta malta populista desempenha com mestria o seu mais difícil papel. Porque sabe que a nomenclatura intelectual está atenta e de dedo em riste aos que lhes roubam o espectáculo serôdio dos jornais de campanha.

por falar em sondagens

O Jornal Audiência, publicação regional de Vila Nova de Gaia, disponibiliza uma sondagem online sobre as eleições autárquicas do concelho. Eu já votei, claro está.

elas, outra vez

Outra vez as sondagens. Sempre acutilantes, elas conseguem parecer mesmo sondagens de encomenda. Sempre o mesmo código de manipulação. Sempre o mesmo tratamento para com a CDU. Derrota, derrota, derrotas. Criassem antes uma lei baseada nas ideias de Alberto João Jardim e banissem para sempre os comunas que comem criancinhas e são um perigo público. Já não basta um tipo assistir a todo e qualquer debate de opinião gramando o escrupuloso desprezo pela CDU, desprezo por milhares de telespectadores que, como eu, estão cansados deste fast-food eleitoral. Cansados de verem sempre os mesmos focinhos apregoando o mesmo pregão. Como se o mundo português fosse apenas uma questão de salvaguarda do tacho, do emprego na televisão, do lugarzinho na empresa pública.

na mouche

"Acredito que Paulo Portas – o entrevistado de hoje – alinhará nesta farsa como um verdadeiro mestre"

Pobre país este que anda precisado destas encenações (que da sua natureza nada mais deveriam representar do que aquilo que são) para decidir o seu sentido de voto. Pobres de nós que vamos repetir a nossa menoridade eleitoral, à semelhança do que aconteceu no referendo sobre o aborto com aquela célebre rábula do professor Marcelo.

de Espanha nem bom vento...mas muito bom sentido de humor

Imagem
«Mención especial merecen los carteles de Ferreira Leite que jalonan las carreteras portuguesas. "Não desista. Todos somos precisos", reza. Pero la desolada foto en blanco y negro de la candidata, sin maquillar, podría hacer pensar a los turistas que visitan el Algarve que se trata del mensaje de una asociación de apoyo a la tercera edad o de prevención del suicidio.»

Jordi Joan, La Vanguardia

Sai um,entram mil

Gabriel Silva disse tudo. Este Domingos faz lembrar tantas passagens da história que sempre esteve cheia destes dissidentes. Destes tipos que andam anos e anos a comer a sopa do partido e depois cospem-lhe no prato. Em contraponto, Jerónimo de Sousa esteve muito bem ao dar o valor que deu a este judas.
Já o dissidente Ricardo Araújo Pereira, anda em grande forma a dar votos aos partidos do bloco central. Estas entrevistas são agradáveis, os gajos têm muito apurado sentido de humor, inteligência. Escusava era de dizer, da forma como disse, que "para dizerem que baixam impostos basta chamar aqui os comunistas". Coitado do RAP, andou dependurado no PCP a montar festas do Avante, já teve "um passado Estalinista", como lhe atirou Sócrates, e agora, com a maior dos cinismos as suas preocupações andam a reboque dos mais tacanhos conceitos democratas cristãos. Que alívio!
Descobri aqui que, afinal, o meu Pongo não é o único cão a ser vítima do aumento da taxa de natalidade. O meu Pongo, também rafeiro, vivia uma vida de lorde na casa onde sempre viveu mesmo depois de eu sair de lá. Quem ficou "de olhar por ele" olhava mesmo por ele, isto é, dava-lha banho, carinhos e até passeava com ele pelas ruas dos Carvalhos. De repente, surge um bebé, maravilhoso aliás, e o Pongo passou a chorar todas as tardes do outro lado do pátio. No more mrs nice girl, no more mr nice guy. O pior é que o Pongo está velho, não é cão famoso e eu não pretendo dá-lo a ninguém. Foi só um desabafo.

coisas de sexta

ontem esforcei-me para que o jantar cá em casa fosse a feijoada vermelha que tinha sido trazida do Outeiro domingo à noite. que não, é pesada a feijoada e é melhor fazer-se umas omeletes de qualquer coisa. não, insisti, a feijoada é melhor, apetece-me tanto! tira-a do congelador enquanto faço um arroz seco. ganhei!
deliciosa feijoada aquecida que me dá sempre a ideia de ser ainda mais saborosa! e bebi vinho e depois tomei café acompanhado por pasteis de Belém trazidos pelo Alex, acabado de chegar de Lisboa onde fora com as tias ver museus. depois, está claro, adormeci no sofá como um rei. engordo-me nestas perdições, onde não sou capaz de ter qualquer disciplina. mato-me, se calhar, mas por uma causa ímpar na história dos homens gordos. mato-me por recusar resistir a estas feijoadas quase extintas. a estas carnes gordas, morcelas, orelheiras, chispes e presuntos. e mato-me de desejo por mais.
Eu ando a entreter-me a ver os debates eleitorais nas nossas televisões, mau grado aquela mesa com ar de IP5 que me leva a imaginar uma portagem em cada moderadora. Com mais ou menos sushi, as conversas têm sido sempre as mesmas, mudando apenas o tom das gravatas. A somar, também não tenho perdido aqueles programas da Sic sobre a intimidade dos nossos principais líderes partidários. Ainda estou à espera de os ver no confessionário a nomearem o próximo a ser expulso da quinta.