Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2007

esta morrinha

Hoje apetece-me escrever. Acreditem que há dias em que, de tanta morrinha, a vontade de escrever nem precisa de preliminares. E as palavras caem como morrinha na cabeça de tolo, sem malícia e a cheirar a chuva molhada. Pastelentas e quase inocentes.
E se ligarmos este momento, ao momento mais estúpido e, ao mesmo tempo, mais saboroso da vida de um homem a acordar neste pranto de emoções, neste "emotional weather report", que é o momento em que ficamos prostrados em frente à torradeira, pacientemente à espera que o pão salte, numa exclamação de tão autêntica prontidão, de charme e classe, dependendo muito, neste caso, da coçadela das partes baixas por de entre o pijama "negligé", então esta morrinha vele mesmo a pena, porque se percebe, afinal, que atingimos um carma verdadeiramente "himalaio". Estamos nas nuvens, pois, no momento imediatamente antes do vitorioso salto do pão tostado, daquele instante jamais fotografado, daquela imagem de cheiros e sabores…

com tomates

Imagem
Na verdade, este blog já teve mais tomates. Agora está meio pastelão, uma contradição assente numa verdade cientifica, a constatação de que este que vos escreve sabe bem que a partir do momento em que fez quarenta anos está condenado a ver os seus tomates crescerem e o seu pirilau diminuir. Que horror! Que falha grave da natureza! Obrigado à Maria Árvore por ainda vislumbrar o meu tomatal no meio de tanta parra e pouca uva.

Aqui fica, pois, a minha short list dos blogs com mais tomates que estão na minha lista de links:

blogame mucho ( este, para além de tomates, tem também publicidade, o que é óptimo!)

siteDaqui

uma sandes de atum

chez maria

ana de amsterdam


Há mais, obviamente, mas não quero fazer disto um frasco de ketchup!

conversas filiais

"Pai, ontem, no Parque da Cidade, uma miúda da minha escola dirigiu-se a mim e perguntou-me que idade tinha eu. Respondi-lhe que tinha 12 anos e ela pediu-me o número de telemóvel. Disse-lhe que não tinha telemóvel e ela desapareceu. Nunca me tinha acontecido uma coisa destas."

Pois é meu filho. Agora fiquei convencido de que já é altura de te oferecer um Yornzito, disse eu para comigo...
de repente voltei a ver bem. deixei de sentir aquele ardor nos olhos e quase dispenso os meus velhos óculos de sol, não fosse a claridade a maior inimiga da minha íris. vejo o tempo cair devagarinho, impagável, e demoro-me nele à espera de um sinal que possa trespassar a névoa que por vezes me ofusca e me confunde o horizonte. o que vai lá, no horizonte. o azimute da minha alma que se esconde estando ali, sempre ali, à espera que eu corra para ele e o agarre com todas as minhas forças. eu vejo-te bem hoje, meu querido azimute. podes esperar por mim, se não te importares? deixa-me tratar duns assuntos que eu vou já...

futebol

Campeão foi o "Manel", dos Morangos com Açúcar, que fez 72 pontos!


PS: Parabéns aos meus muitos amigos portistas!

como a comida inglesa

Imagem
Hoje regressei às "Pedras" com framboesa. Estou, pois, em lavagem do tonel, a minha barriga de quarentão que parece não resistir aos meus instintos de esponja.
A noite passada foi pesada e isto de ter amigos solidários que nos acompanham nos copos, isto de emborcar cerveja a metro, isto de ter sempre sede e depender tanto de umas goladas, e os fumos e as gargalhadas e a noite a fugir para detrás do sol, e eu a emborcar, etílico sem sentimentos, irresponsável, bêbado e consistentemente sequioso, isto, dizia eu, tem de acabar um dia.
E hoje estou a águas, portanto. Se bem que a água é qualquer coisa que o meu organismo estranha. Mas tem de ser, de modos que lá mais para a noitinha vou encostar-me no velho sofá, ver os dois filmes da RTP2, vou fumar apenas um cigarro e vou soltar gases livremente. Como um burguês na sua intimidade, vou espraiar o meu fígado e dar-lhe canjinhas e infusões. E amanhã hei-de acordar cheio de sede outra vez.
Sinto-me como a comida inglesa: sem solu…

tertúlias

Sonhei que jantava com o Sr. Tom Waits e com o Papa. Estranho...

grandiloquências

Imagem
Gostava muito de ter visto este senhor David Beckham sentado defronte às câmaras de televisão a apelar pelas crianças vítimas dos mais bárbaros massacres e que são mortas aos molhes, sem dó nem piedade. No Darfur, no Iraque ou em qualquer outro sítio do "lado de lá"... Não, não vale a pena. Essas Madeleines não existem, definitivamente.

iguarias ll

Fiquei triste pela não qualificação do Reino do Butão para a final do, em Inglês, Eurovision Song Contest e, em francês, Concours Eurovision de la Chanson (não sei como se diz isto no Reino do Butão). Mas, bolas, está lá a Servia, a Bielorus, a Slovenia, a Turquia, Moldávia, Macedónia...mas o Butão é que não.

iguarias

Há já algum tempo que eu ando para falar nisto e, pronto, falo agora: o melhor programa magazine/cultural/juvenil/qualquer-coisa dos últimos 20 anos, ou seja, após a extinção do TV Rural, chama-se PICA e passa na RTP2. Pronto, tá dito.

o portuga

Imagem
Nós somos assim!