Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2006

bom ano!

2006, um balançozito

2006 foi um ano bom. experimentei ter quarenta anos e gostei. depois vi algumas vezes o por-do-sol e ainda tive tempo para conhecer novos lugares interessantes. viajei muito e trabalhei. foi um ano interessante, sem grandes cenas. foi um ano leve. gosto dos anos leves.

Coisas de Natal

Imagem
Em rigor, eis o aspecto do meu prato de "bacalhau com penca" na noite de consoada, ponto de partida para uma noite a comer que nem um abade.

mais vale tarde...

Bom Natal a todos, enfim, que é Natal.

uma frase

"Existem apenas dois tipos de mulheres: as feias e as pintadas"
Oscar Wilde

ah!

o que foste na tua vida passada?

eu, segundo eles, fui:
Your brief psychological profile in your past life:
Inquisitive, inventive, you liked to get to the very bottom of things and to rummage in books. Talent for drama, natural born actor.

Lembro-me perfeitamente (tirando o facto de nessa vida ter sido "female")!

ah!

e aqui temos um vídeo produzido por uma banda de Gulpilhares, V.N.Gaia. aprecie e descubra os espaços onde foi rodado...

ah!

...um bom Natal! Pois...

no Calor da Noite lll

Está aqui tudo. Pena não aparecer nas televisões e nos pasquins. Muita pena.

frio

Porque destas manhãs frias é feito o melhor pensamento, a melhor reflexão, ou então é quase sempre numa manhã fria como esta que se vai, rumo a algum lado, que se faz uma viagem, eu proclamo-me inocente de todas as desilusões que me causei e sinto-me com coragem para me perdoar todas as traições que me fiz.
Imagem
A melodia que o leitor estará eventualemte a ouvir é da autoria de Delphine Dora (sexy people). Descubra! Faz tão bem...

thanks: the perm and the skullet

Orphans: Brawlers, Bawlers & Bastards

Imagem

no Calor da Noite II

Com o livro "Eu, Carolina" ficou provado que a Igreja tem razão ao proibir os padres de terem mulher. Vejam o que aconteceu ao Papa!

Orfeu Rebelde

Imagem
"Orfeu rebelde, canto como sou:
Canto como um possesso
Que na casca do tempo, a canivete,
Gravasse a fúria de cada momento;
Canto, a ver se o meu canto compromete
A eternidade do meu sofrimento.

Outros, felizes, sejam os rouxinóis...
Eu ergo a voz assim, num desafio:
Que o céu e a terra, pedras conjugadas
Do moinho cruel que me tritura,
Saibam que há gritos como há nortadas,
Violências famintas de ternura.

Bicho instintivo que adivinha a morte
No corpo dum poeta que a recusa,
Canto como quem usa
Os versos em legítima defesa.
Canto, sem perguntar à Musa
Se o canto é de terror ou de beleza."

Miguel Torga (1958)

imagem retirada daqui

patologias

Sou um tipo saudável. Leio poucos blogs.

no Calor da Noite

Francisco José Viegas tem destas coisas. Atirou-se ao jornal “Record”, desmontando o "crime" perpetrado naquela primeira página vermelha e branca e que motivava o SLB a ganhar e, por outro lado, motivava mais ainda os leitores benfiquistas a comprar a referida edição. E tem destas coisas, o Francisco, quando sabe bem, ou deveria saber, o que é um critério editorial nos dias de hoje. E foi mais longe ilustrando a sua indignação com as primeiras páginas dos jornais “A Bola” e “O Jogo”. Percebi bem a manobra, mas não me impressionei porque conheço bem o estilo anti-benfiquista destas queridas figuras públicas simpatizantes do Futebol Clube do Porto. Conheço-lhes os tiques e os complexos e, assim, sou capaz de os compreender sem deixar de me contagiar por um certo estilo pedagógico, e perdoem-me a imodéstia, no sentido de lhes fazer ver, qual missionário consciente, onde está a luz. E aproveito para apelar ao Francisco se viu hoje no jornal “O Jogo” qualquer referência digna de …

2006 (um balanço food-i-do e só isso)

para quem tolera posts longos e não tem nada para fazer...

Imagem
Neste fim-de-semana longo há boas propostas para o Norte: Florbela Espanca em Matosinhos "protagonizando" dois belos dias de poesia, bons DJ's um pouco por todo o lado da noite portuense e um atractivo encontro com o reggae jamaicano a cheirar a Massive Attack (Horace Handy) no Hard Club de Gaia, sábado à noite. E chuva, muita, e nevoeiro e musiquinha da boa para ouvir em casa ("death cab for cutie" fazem os meus dias de Outono) e dVD's também, que ainda não vi o "Chocolate" nem revi o "Piano", filmes que adquiri no breve interlúdio de ter deixado de comprar o Expresso.
Depois também há futebol para os extremamente aficionados, que eu passei para o WWE desde que vi o Batista levantando a bandeira da Lusitana Pátria (bem sei que ele deve ter feito o mesmo com a bandeira de Castela em Madrid e estou curioso para saber que bandeira será levantada em Barcelona). Mas gostei, levantou-me o ego e senti-me quase um habitante da Roma antiga, a da…

está quase- wrestling no Pav. Atlântico

Amanhã lá estaremos, eu e o Alex, para ver aqueles armários a desbundar truques e habilidades abrutalhadas. Amanhã teremos um fim de tarde perfeitamente 100% americano: Mcdonalds e Wrestling com fartura. O Alex merece e um pai que é pai tem de estar à altura destas coisas. Nada de moralismos bacocos. Vamos curtir a cena, bem descontraídos. Batista Rules!!!