Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2003

a propósito da reportagem na RTP

Brouas d'Abintes

Qual não foi a minha surpresa quando ontem, ao passar pelo canal 1 da RTP apanho com uma reportagem sobre os Blogues portugueses.Fiquei espantado e, por outro lado, algo decepcionado. Lá vinha a enésima referencia ao Blogue do Pacheco Pereira (sinceramente estou-me borrifando para aqueles textos cheios de retórica e falsos amores ao Porto de alguém que, sendo de cá, não fez mais do que muitos fizeram: zarpar para Olíssipo, ganhar dinheiro e poder em Olíssipo e, de quando em vez, lembrar-se que afinal há uma cidade feia e suja e torta e cheia de problemas que se chama Porto e que se ama muito e cuja pesada herança episcopal inspira odes cada vez mais repetidas e nauseabundas...enfim) e a outros tais, para além de umas tantas breves entrevistas -bom marketing?- a bloguistas como eu mas algo mais experientes no ramo. Mas afinal toda a gente desata a escrever sobre a blogosfera, suas origens e tendencias. Afinal somos um povo virado para isto e, às tantas, atropelamo-…

Domingo: Blogosfera revisitada

Não há nada melhor que um Domingo destes, sem visitas aos parentes, sem idas ao cinema ou mesmo à praia (a minha malta foi mas eu não tenho culpa de ainda ir a despedidas de solteiro e chegar a casa já de dia e embotijado de Dão Sogrape Reserva ). Ora bem, passada a sesta que tão bem me soube, e dada a ultima dentada numa sandocha de queijo eis-me aqui, frente ao computador tentando aprrender algo na blogosfera da nossa lingua. Apreciei o texto muito interessante de nuno goios sobre Vilar de Mouros e outros festivais. De facto eu já vinha visitando esse festival a um ritmo identico a lance Armstrong, mas decidi não ir lá este ano e penso não ter perdido grande coisa. O que não perdi mesmo foi o excelente concerto de Lou Reed em Coimbra, esse sim, capaz de me ter levado a pensar "Vilar de Mouros já era". Pelo menos este ano.
O mesmo Domingo pasmacento já não me permite voar por entre O Lado Negro das Palavras , isto porque estou mesmo muito mal, muito sem paciencia para me …

A propósito de ler...

Voltando ao tema exposto pela Clara Ferreira Alves no Expresso de semana passada (ok, podia colocar aqui o link do dito mas não vejo porquê - raios eu proponho-me falar aqui das coisas que vejo, apalpo, e leio/compro o Expresso desde sempre por isso leiam o jornal, o de papel), a tal denúncia de que os portugueses não investem um centimo em livros, fiquei muito surpreso ao ler hoje, no mesmo jornal, a crónica de Inês Pedrosa onde ela refere precisamente que há muita gente a ler livros,"e gordos", nas praias portuguesas (no caso a praia da Altura também no Algarve). Afinal em que ficamos? Vale mais aquela longa dissertação da Clara ou aquele simples parágrafo onde é apenas referido um mail duma amiga da Inês? para mim vale o que vejo, o que apalpo. E como dizia Confucio " aquilo que oiço, esqueço, aquilo que vejo recordo, aquilo que faço compreendo" (mais ou menos isto), aquilo que compreendo é que há gente que consegue ler, que procura o Livro apesar das consolas e…

Variações Do ponto "éfe"

Acabada esta semana de trabalho (pelo menos para mim), eis mais um "weekend marabilhoso". Mas e eles? Já deram por eles? Os "Avecs"? Já andam por aí, de Peugeots 406 , infestando tudo o que é matéria com os seus Euros, os seus "voilás" , entupindo tudo o que, já há muito, entupido anda. A estrada, as filas, as praias, tudo. Ora bem, mas este fim de semana promete. Por cá, "Bila NOba de Gaia", o sol esconde-se, o Expresso de amanha promete mais andamentos sobre os socilistas e suas pedras filosofais, e o futebol ameaça vir para ficar. Eu, por mim, aposto numa cerveja acompanhada de conversas sobre África, Luanda e a criação de fábricas que é o que está a dar neste momento (perguntem ao Carlos). O Guito anda muito escasso e faz lembrar aquela propaganda do Guterres antes de ser governo onde se via o pessoal a dizer que sobrava muitos dias para o salário que tinham em cada mês. Isto sim, isto atinge o meu ponto "éfe" sobremaneira. Os car…
A palavra "food_i_do" apareceu no meu léxico durante a minha aventura pelas salas de chat, particularmente na moribunda rede de servidores "DAL NET"(dia destes falaremos sobre esta problemática das salas de chat). Ela aparece na justa medida em que os operadores (moderadores) expulsavam os nicknames ditos insultuosos. Vai daí este nick. Ora bem. mas esta palavra significa realmente muito mais que uma simples brincadeira. Estar fodido é o quê? Pode ser tudo aquilo que nos atingir o ponto F (de fodido leia-se). E uma das cenas que me atingiu o ponto F foi precisamente a ultima crónica da Clara Ferreira Alves no Expresso do ultimo sábado. Então não é que aquela eminência parda da cultura lusitana decide ir a uma praia qualquer (parece que de um certo gabarito) e ao olhar para a vizinhança em redor e ao dar-se conta de que nenhum daqueles bem aventurados veraneantes estava a ler um livrito que fosse, há que escrever um texto insinuando que os portugueses não investem u…