do Equador, um Marco...

Da série "Equador", cujo livro não li, gostei muito do Marco Horácio. Palpita-me que este rapaz consiga fidelizar-me a uma produção da TVI cheia de espaços mortos, recortes de imagens tipo anos 30 (aquela cena na varanda no Hotel da Ericeira meteu dó) e figurantes em desfile quase fúnebre (não acredito que a espécie humana se movimentasse tão lenta e pausadamente no início do Séc. XX).
Marco Horácio, qual rouxinol em aviário estafado, salvou este primeiro capítulo. Surgiu fresco, talentoso e cheio daquele ar saudável que raramente se vislumbra nos actores portugueses.

Comentários

maria_arvore disse…
A câmara lenta deve-se ao facto de ter sido filmado com uma câmara da época para comemorar o centenário do Manoel de Oliveira. ;) O livro tem muito mais acção. ;)

E se concordo contigo sobre o Marco Horácio deixa-me dar uma palavrinha sobre o Filipe Duarte que encarna o Luís Valença tal como o li e depois, é tão bom para as vistas. ;)

Mensagens populares deste blogue