impressions

Longo tempo sem editar neste meu caderno de delírios. Hoje porém, volto a ele, porque necessito dele, de quando em vez, e ele está sempre aqui para aturar os meus dizeres.

Voltei ao Distrito de Leiria, por motivos profissionais, onde permaneci durante três dias no coração cultural da região, quanto a mim, que é a Vila da Batalha. Tinha andado por cá em intermitentes estadias nos anos passados de 2006 e 2007, de modo que achei fácil ser dominado pela vontade de peregrinar os velhos poisos, restaurantes e sítios que então conheci. Em cinco anos quase nada muda, se exceptuarmos as obras que acabaram e as que entretanto começaram. Novas vias a rasgar o distrito desenham uma nova paisagem na serra. A ligação por auto-estrada desde a Nazaré até Tomar é bem-vinda e, no mais, as pequenas vilas continuam lindas e estão mais asseadas. Batalha, Porto de Mós, Alcobaça e as praias. A praia das Paredes é um nicho de sossego e beleza ímpar. É mar e pinhal e sossego. As pessoas continuam as mesmas. O sotaque cantante como só os leirienses sabem cantar. O "cuméqueé" deliciosamente sorridente, o "AtãoVá" amistoso e perene, enfim, um tipo de povo desabrochado nas pedras da serra e florido na dureza dos olivais que evolui para o mar como robalos dançantes.

Experimentei, contudo, uma nova tristeza. O desconsolo quase reles que senti ao descobrir que aqueles restaurantes e tascas que conheci outrora estão decepcionantemente diferentes. Mudados, de gerências e tudo. Não achei, pois, aquelas frondosas saladas mistas, as lentriscas e as morcelas. Ou melhor, não achei as de outrora e senti pela primeira vez o tratamento que se faz aos turistas. Falso, cínico e interesseiro.

Em cinco anos quase nada muda e se calhar isto que vos disse não é bem assim. Talvez eu tenha mudado, envelhecido de forma cruel e tenha tido a ousadia de pôr de lado o meu "gravitas" próprio de quem amadurece em pomar distante deste. Talvez eu esteja a perder os sabores e a paciência. Talvez.

Comentários

Dylan disse…
Não esquecer a qualidade dos vinhos do Oeste, cada vez melhores...

Mensagens populares deste blogue