grande bacano

Eu sou um daqueles fulanos que já fumou em sítios proibidos. E das vezes em que fui alertado para o delito não respondi cabulamente que não sabia. Terei dito qualquer coisa do tipo "desculpe lá mas estava com uma traça do carago e esta merda desta lei atrofia-me os neurónios"!, assumindo a coisa. O Primeiro-ministro lidou com o "facto" de um a forma demasiadamente comprometedora porque não pode assumir a coisa, pelo que se pode concluir que se Sócrates fosse apanhado a copular, por exemplo, com uma gaja que engatara num sítio qualquer, ele teria dito que não sabia que não se podia fornicar ali e que não ia fazer mais isso porque resolvera deixar de fornicar! Comprometia assim uma prática comum aos mortais, mesmo aos primeiro-ministros.
Do ponto de vista romântico a tal justificação "de deixar de fazer", teria, quanto a mim, verdadeira aceitação se ele tivesse sido apanhado a fumar um berlaite. E talvez aí eu murmurasse com candura: "Grande bacano Sócrates"!

Comentários

PintoRibeiro disse…
http://suckandsmile.blogspot.com/2008/05/passem-aqui-e-passem-palavra-todos.html
Cumprimentos.

Mensagens populares deste blogue