Nao conhecia o menino de 17 anos que partiu por via de uma praia que nos é tão querida, a praia da Baía, em Espinho. Uma praia de que todos nós, aqui da zona, gostamos e utilizamos. Uma tarde de calor, de primavera, de tragédia provocada pela flor da juventude, pela audácia, pelo infortúnio. E hoje, deixei cair uma lágrima por esse menino. Que descanse em paz e que o seu infortúnio nos ensine.

Comentários

Mensagens populares deste blogue