duas notas sobre futebol

1) O Braguinha do Salvador enfardou mais uma derrota em casa contra o verdadeiro e único propósito da existência de um presidente Salvador do Braga: o fc porto, o grande graal de António Salvador, que o levou a protagonizar terrível campanha de protesto contra a arbitragem, a propósito do Benfica-Braga de há duas semanas. Desta vez Salvador está encurralado. Afinal, o Braga voltou a ver ser-lhe marcado um golo em fora-de-jogo e teve pelo menos dois penaltis por marcar contra os de azul. Salvador está, assim, a comer do próprio ranho e baba. Nada a fazer portanto. Ninguém estaria à espera de ver um arcebispo rebelar-se contra o papa. Oremos.


2) Já sua santidade, continua imbatível na sua agenda política. Foi a Cesar, terra da fábrica de panelas Silampos e das frigideiras Celar e juntou a sua já habitual comandita para, desta vez, lhes dizer que os adeptos do Benfica do Norte são uns traidores. Pois é verdade! Nós somos uns traidores porque somos benfiquistas. Aguardamos pois por dias terríveis. Inquisição aos nossos filhos, linchamentos públicos na Alameda das Antas, criacão de um Índex talvez, a censurar tudo o que seja escrito fora do universo da Controlinveste com o Manuel Tavares de lápis azul a controlar a blogosfera E o João Marcelino fora do Diário de Notícias que não está a conseguir ser um clone do Jornal de Notícias, porra. Uns fuzilamentos aos pais que levem os filhos ao estádio da Luz e classificação da águia como símbolo de todos os males de entre a foz-do-douro e entre-os-rios. Pobres de nós benfiquistas do Norte. Temos de fugir para bem longe porque a Ku klux Klan não tarda a queimar-nos as casas. Acudam-nos.

Comentários

mfc disse…
desta vez os pasteizinhos de belém souberam-me muito mal.

Mensagens populares deste blogue