o solar chegou ao lelo

Ontem, na feira de Espinho, a surpresa foi geral. Lelo Machadinha andava por ali, como de resto fazia todas as segundas-feiras desde tenra idade, desde os tempos das pulseiras magnéticas que o ajudaram a comprar uma Ford Transit e a expandir a seu portfólio de vendas, e, pasme-se, abordava os transeuntes abrindo um saco preto não maior do que um saco do Lidl, causando grande admiração, e interesse redobrado até, a quem dele se abeirava. De dentro do saco retirava um painel solar a pilhas, "pouco maior do que um aifone" rematava ele. Ecológico e altamente recomendado pelo Sr. Sócrates, continuava ele com voz de missionário. E funciona, perguntavam-lhe. Que sim, isso era certo. Por vinte euros, com duas pilhas alcalinas incluídas e já com o desconto do Governo, podia aquecer o leite, fazer chã ou café, evitando assim os micro-ondas que são o pior gastador de energia que se pode ter em casa. Comprem a novidade antes que esgote. E lembrem-se que ao fazê-lo estão a garantir emprego a muita gente para além do rendimento mínimo! Empreendedor este Lelo!

Comentários

Mensagens populares deste blogue