duas coisas

Ainda tenho duas coisas para dizer. Há dias estava eu a ler mais um relambório no “Aviz” e dei conta de uns parênteses onde o F.J.V afirmava (e cito de cor por via da “prop intel”) que até nem gostava muito da bandeira portuguesa. Comentei isto com a minha mulher ( “esse gajo só percebe de cervejas que não bebe”) e os meus filhos e, às tantas, o meu Alexandre atira-me: “Pai, mas as cores da bandeira significam a esperança e o sangue derramado nas guerras”. Claro, com maior ou menor acerto, algum significado hão de ter. Depois falámos sobre os escudos e os sete castelos (não os sete pagodes da Fundação Luis Figo e do Eng. Belmiro de Azevedo) e a esfera armilar. Daí que me tenha ocorrido fazer um apelo ao Alex: elaborar um texto sobre a Bandeira de Portugal. Estou seguro que vai ser útil a muito boa gente. E vai complementar a excelente ideia do Nelson que postou todas as bandeiras de Portugal. O meu Alexandre agradece e eu também.

Comentários

Mensagens populares deste blogue