Para que se perceba bem o alcance que pretendi dar com o post anterior vou colar aqui, com a devida vénia, um comentário que o Jumento fez a um "post" publicado no Fumaças, a propósito da abrupta morte de Sousa Franco:

Post do Fumaças:

De lamentar a morte do candidato do PS, principalmente nas circuntâncias em que ocorreu: por desacatos na lota de Matosinhos entre membros de facções do PS local! A política à portuguesa, no seu pior!


Comentário do Jumento:

Meu Caro Carvalho Fernandes,

Pelo amizade que lhe tenho aqui vai uma crítica minha a este post.

Que houve peixeirada em Matosinho não é nada de novo, e até foi no seu ambiente próprio. Que Sousa Franco faleceu pouco depois também é verdade.
Mas estabelecer uma relação entre os dois factos é um pequeno abuso que preferia não ter lido neste blogue que é um dos que mais aprecio; e principalmente porque está acabando por juntar a sua voz, uma das vozes honestas que se por aí se ouve, ao que de pior há por aí, como veremos...
Isso não quer dizer que hoje como todos os dias não seja nosso dever criticar e condenar o que vai na política à portuguesa, onde se comem uns aos outros com tal violência que teremos que pensar se é na causa pública que estão a lutar.
Esse debate é de hoje é de ontem e vai ser de amanhã.

Mas pelo que eu conheci do Prof. Sousa Franco não estou em crer que mesmo sabendo do risco ele teria receio em ir dar a cara junto do povo que serviu com a integridade que vemos em poucos. Sousa Franco não temia o seu povo, os seus vivas ou seus apupos como outros que optaram por fazer da campanha eleitoral um passeio gastronómico, longe, muito longe, dos que os vão eleger.

Um abraço


Conclusão:
1- O Fumaças escreveu o que escreveu mas vi ali alguma franqueza e generosidade.
2- Quanto aos blogs políticos, mantenho que houve um lapso de espera sim. Um conveniente lapso de espera a fim de se confirmar qual o rumo politiqueiro que deveria ser ser seguido. Uns homenageiam, outros suspendem as campnhas. No fundo a política "cá dentro" é um reflexo daquilo que se diz e faz nos bastiões dos partidos. E eu quero que se lixem os partidos e as suas cartilhas. Morreu um homem. Não façam disso uma colagem aos vossos interesses.

Comentários

Mensagens populares deste blogue